Terça-feira, 18 de Novembro de 2008

Tempos difíceis


Isto já não vai, nem com ovos, nem com tomates. A reunião da ministra com a FENPROF hoje, para discutir alterações ao regime dos concursos, durou pouco mais de cinco minutos, com a saída dos dirigentes sindicais, dada a inflexibilidade da senhora. Da reunião de amanhã, também já pouco haverá a esperar. Aliás a FENPROF, através de Mário Nogueira, já avisou que repetirão o abandono se a ministra não suspender esta avaliação. É por isso que já há muito quem defenda outras formas de luta mais gravosas. Não será porventura uma greve às avaliações, porque não tem sentido. Finda a greve, as avaliações terão de ser lançadas, mais dia, menos dia. O pior disto tudo são as consequências dentro do funcionamento das escolas. Um ou dois dias de greve pouca mossa farão aos alunos. Mas a continuação deste clima de contestação, por muito que os professores não queiram, vai ter inevitavelmente repercussões negativas no aproveitamento dos alunos, até porque os professores são humanos, têm limites físico e psicológicos e, como a situação se encontra, não conseguirão dedicar-se a 100% às suas funções, que são ensinar.

 


publicado por rodamarante às 22:55
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Tempos difíceis

.arquivos

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.tags

. todas as tags

.links

.arquivos

. Janeiro 2011

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008